Arquivo de Março, 2014

Academias em condomínios

Quando a distância até o local indicado é apenas alguns lances de escada ou alguns segundos no elevador, colocar os exercícios físicos na rotina diária, fica bem mais fácil.

Hoje em dia, academias em condomínios estão em alta, o numero de pessoas que transformam os próprios condomínios em locais de exercício, seja com academias equipadas, seja adaptando outros locais para academias mais simples, mas que fazem bem para o corpo e oferecem qualidade de vida, também!

Algumas dicas para quem faz academia nos condomínios

Academia em condomínios | AdaplanPraticas atividades físicas em condomínios exige alguns cuidados, confira algumas dicas:
O acompanhamento de um personal, é importante para ajudar a direcionar as atividades;
Estabelecer e manter uma frequência de exercícios é essencial para atingir os objetivos desejados;

Variar os exercícios de acordo com a orientação do profissional de educação física, acaba sendo um incentivo;

O estado dos equipamentos das academias nos condomínios, depende do bom uso dos condôminos, por isso estabelecer indicações de uso é de extrema importante;
A sala onde serão realizados os exercícios tem que ser arejada;

Bebedouros, ventiladores e banheiros devem estar relativamente perto dos espaços;

Procure pela sua administração de condomínio e procure pelos serviço da academia nos condomínios, que acabam sendo mais práticos, e mais fáceis para colocar os exercícios na rotina!

Entenda mais sobre administração de condomínios

O crescimento de condomínios por todo o território nacional tem sido exponencial, nos últimos anos. A título de exemplo, segundo dados de censo do IBGE, a partir do começo dos anos 2010 de um total de 57,3 milhões de residências, mais de 3 milhões dessas são condomínios. E esse panorama não mostra sinais de reversão. Muito pelo contrário, a tendência é que o número de condomínios cresça ainda mais, nos próximos anos.

As regiões com maior número de condomínios são o Nordeste e o Sudeste. No topo desse ranking está o Rio de Janeiro – cuja área conta com cerca de 280 mil unidades nessa categoria –, já a medalha de prata fica com São Paulo – com um total aproximado de 185 mil condomínios. Por isso, é tão importante reunir conhecimentos sobre a administração de condomínios, que será o nosso tema a seguir. Acompanhe.

Administração de condomínios em SP - AdaplanA administração de condomínios

O gerenciamento de um espaço como um condomínio não é nada simples.  Diversos aspectos são envolvidos na atividade, tornando-a bem complexa. Em outras palavras, a administradora de condomínios deverá:

  • cuidar de itens de manutenção de toda a estrutura do espaço;
  • ter atenção em relação a atividades operacionais;
  • fazer gestão de funcionários;
  • reunir conhecimentos sobre contabilidade;
  • conhecer toda a legislação relativa ao universo de condomínios – como, por exemplo, propriedade, moradia, inquilinato, etc.;
  • ter responsabilidade por cultivar e estimular o bem-estar e bom convívio entre os moradores.

Tudo isso é importante. Afinal, o sentido da palavra condomínio se relaciona a “co+domínio”, ou seja, um domínio compartilhado por mais de uma pessoa, de propriedade comum. Consequentemente, a convivência é uma palavra-chave desse universo.

Empresas administradoras de condomínio em São Paulo

Caso haja dificuldade nesse processo de gestão, atualmente há uma série de empresas que oferecem serviços relacionados à administração de condomínios em SP. Certamente, contratar esse tipo de auxílio pode aliviar a “dor de cabeça” resultante do processo de gestão de um espaço com tal complexidade, como é o caso de um condomínio. Por isso, conte com esses profissionais especializados em administração de condomínios para ter sucesso total sem grande esforço e preocupações, pois esses são os colaboradores aptos a solucionar qualquer eventualidade, no âmbito de um condomínio, seja de pequeno, médio ou grande porte.

Administração de condomínios, uma dúvida para muitos

Administração de condomínios SP | Adaplan

A administração dos condomínios sempre foi algo que muitos possuem muitas dúvidas, sejam elas em com quem deve ficar todas as finanças do condomínio, até quem seria o responsável por todas as melhorias que deve ser feitas no mesmo.

Para isso existem os zeladores, os síndicos e também, e não menos importante, os subsíndicos. Para que um edifício funcione de modo harmonioso e sem problemas, é necessária a presença desses três profissionais.

Veja um pouco da diferença dessas três funções.

O subsíndico

O subsíndico é nada menos do que o substituto do síndico em casos de falência, ausência por algum motivo pessoal, impedimento de carreira, renúncia, ou algum outro motivo que impossibilite o síndico de atuar na administração de condomínios.

Porém sua atuação só pode ser feita por apenas 30 dias.
Em caso de falência do síndico, é ele que realisa uma nova assembleia com os condôminos para votação para a escolha do novo síndico.

O síndico

O síndico é completamente responsável pelo condomínio, ou seja, se algo não está indo bem é função do síndico fazer reuniões para decidir as melhorias e também as mudanças que devem ser feitas.

É função do síndico fazer as devidas cobranças dos condôminos inadimplentes, contratar funcionários, se houver alguma obra ou mudança, é necessário que o síndico acompanhe todo o processo, é responsável pela documentação do edifício, entre outras funções.

Os zeladores

O zelador do edifício é responsável por toda monitoração de retirada de lixo, troca de lâmpadas, deixar os elevadores funcionando e com o seu devido equipamento de segurança (acolchoados), sempre que houver algum problema, levar diretamente para o síndico, entre outras funções.