Arquivo de Outubro, 2020

Campanha #OutubroRosa

O mês de outubro é marcado em todos os canais de comunicação como um período de conscientização voltado para os tons de rosa. Mundialmente conhecido, o #OutubroRosa é um importante movimento de prevenção, diagnóstico e combate ao câncer de mama e do câncer de colo de útero atribuído às mulheres, criado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure, teve origem na década de 90 nos Estados Unidos. O diagnóstico precoce é o maior aliado para o tratamento eficaz do câncer de mama. Quando identificado cedo pode ser tratado, impedindo que o tumor alcance outros órgãos. Não espere a doença se manifestar para valorizar a sua vida, ame-se, previna-se. A Adaplan apoia essa causa!

Independentemente de haver ou não obrigação legal, a realização de uma inspeção predial periódica é um procedimento de extrema importância para retratar o estado de conservação de um edifício.
O resultado da inspeção possibilita identificar se as manutenções preventivas e corretivas estão sendo realizadas adequadamente, quais as medidas e planejamentos necessários.
Para os síndicos é uma boa oportunidade para demonstrar o que foi realizado sob sua gestão, sem prejuízo de já poder priorizar o que deverá ser feito nas próximas.
Como referência, a ABNT criou a NBR 16.747/2020, com diretrizes e procedimentos para a realização da inspeção predial, resultando também numa forma de validação da aplicação da NBR 5.674/2012 e da aplicação e eficácia dos planos de manutenção de edificações.
A inspeção predial é mais uma ferramenta de suporte à gestão dos condomínios, no sentido de reduzir riscos relacionados à falta de acompanhamento e intervenções ao longo da vida útil de estruturas, acabamentos e outros aspectos técnicos, devendo ela ser sempre conduzida por profissional técnico habilitado e considerar itens como:

1. Segurança – estrutural, contra incêndio e no uso e operação;
2. Habitabilidade – estanqueidade, saúde, higiene, qualidade do ar, funcionalidade e acessibilidade e sustentabilidade;
3. Durabilidade e manutenibilidade, desmembrados em etapas mínimas a serem cumpridas.

  • Levantamento de dados e documentação;
  • Análise de dados e documentação;
  • Entrevista para identificação das características construtivas da edificação: idade, histórico de manutenção, intervenções, reformas e alterações de uso;
  • Vistoria sistêmica, considerando a complexidade das instalações;
  • Classificação das irregularidades;
  • Recomendação de ações para restaurar ou preservar o desempenho dos sistemas;
  • Organização das prioridades em patamares de urgência;
  • Avaliação da manutenção (conforme NBR 5.674);
  • Avaliação do uso;
  • Redação e emissão do laudo técnico de inspeção predial.

A realização das inspeções, de acordo com a norma, não tem caráter obrigatório, e sua compulsoriedade se relaciona ao conteúdo da inspeção e metodologia adotada para a edificação, com definição de históricos e periodicidades. Cabe à legislação local estabelecer a idade da edificação e periodicidade com que devem ser realizadas as inspeções prediais, não havendo ainda legislação específica no Município de São Paulo.
Uma parte da inspeção predial será sempre baseada em análise de documentos, sendo fundamental que seu arquivo esteja organizado e atualizado, em especial o plano de manutenção e seus registros.
No processo de contratação de uma inspeção, deve-se verificar se o profissional ou equipe são habilitados para a realização da inspeção predial, que requer conhecimento sobre patologias na construção civil, frisando que a vistoria deve ser baseada na abrangência e etapas mínimas padronizadas pela norma NBR-16.747.
Com o laudo de inspeção em mãos, o responsável pela edificação deve estudar e providenciar a execução dos pontos que forem apontados como críticos, conforme sua prioridade.
Acatar as sugestões de pontos de correção para melhorias pelo Laudo Técnico de Inspeção Predial também se faz necessário, uma vez que a revisão de planos e processos de manutenção, aliados à inspeção periódica, têm o intuito de preservar a saúde, segurança e conforto de todos os envolvidos no empreendimento, com foco no longo prazo, evitando surpresas desagradáveis e custos extras elevados.
Por isso que dizemos que, independentemente da obrigatoriedade legal de se realizar uma inspeção predial é inegável que sua realização traz benefícios às edificações, desde a entrega do empreendimento e durante toda sua operação e vida útil.

Fonte: AABIC – Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo.